...
 

REGRAS DE ARBITRAGEM

MEMBROS DO CEG

REGRAS DE ARBITRAGEM

REGRAS DE ARBITRAGEM

MEMBROS DO CEG

REGRAS DE ARBITRAGEM

MEMBROS DO CEG

REGRAS DE ARBITRAGEM

MEMBROS DO CEG

REGRAS DE ARBITRAGEM

MEMBROS DO CEG

Acabamento Site Jigoro Kano c Kandi mais

DO CONSELHO ESTADUAL DE GRAUS

O CONSELHO ESTADUAL DE GRAUS - CEG

DOS CRITÉRIOS


I – Professores que sejam graduados entre 3º e 6º graus,  que auxiliem efetivamente a FJSERJ nos seus eventos ou que façam parte integrante da administração da FJSERJ ou fomentem o Judô através de estudos e pesquisas.

II – Os membros do CEG não podem estar filiados a outra entidade de Judô no mesmo âmbito estadual.

III – Conhecimento de Judô, da prática do código de ética e cumprimento das exigências estatutárias, compartilhando a mesma filosofia e finalidades da FJSERJ .

IV – Não pertencer a outra entidade de Judô no estado do Rio de Janeiro e ter uma postura alinhada com a FJSERJ.


 

DA CONSTITUIÇÃO DO CONSELHO ESTADUAL DE GRAUS

I – O Presidente do CEG será indicado pelo Presidente do Judô Social Rio - FJSERJ. O Presidente do CEG e o Presidente da FJSERJ indicarão os Conselheiros. Cabe ao Presidente do CEG a indicação do Diretor e Secretário.

II – O Presidente do CEG e o CEG indicarão os membros da CEG.

 

DO CONSELHO ESTADUAL DE GRAUS

O CEG, obedecerá as seguintes exigências:

I – Regulamentar seus atos através de Regimento Interno de acordo com o Estatuto.

II – Indicar os membros mais graduados para integrar a Comissão Nacional de Graus - CNG.

III – Encaminhar as indicações para CNG das promoções de 6º Grau em diante.

III – Deliberar sobre a matéria (conteúdo) a ser exigida nos exames e sobre as datas e sua realização.

IV – O CEG terá autonomia de realizar exames fora do calendário em casos especiais com a anuência do Presidente da FJSERJ.

V – Somente o CEG poderá indicar e encaminhar graduações junto a COMISSÃO NACIONAL DE GRAUS – CNG com a anuência do Presidente da FJSERJ.

VI – O CEG poderá agendar somente um exame por ano. Em caso de reprovação do candidato, reprovado com média superior a quatro pontos, o mesmo poderá solicitar ao Conselheiro Estadual de Graus uma segunda chamada que deverá ser realizada até o dia 31 de dezembro do corrente ano. A solicitação será analisada pelos Membros Efetivos do CEG que terá 48h para informar sua decisão.